Viagem de Páscoa

Atrasadjénha. Foram tantas coisas estes dias que só agora pude fazer o post da minha viagem de Páscoa.

Passei os feriados de Páscoa em Salvador, mas precisamente em Abrantes, na Estrada do Coco. Daqui de Garanhuns são mais ou menos 600 km até Salvador e fomos de carro. Se tem uma região no Brasil que eu gosto é do Litoral Norte da Bahia, desde a Estrada do Coco até a Linha Verde, a chamada Costa dos Coqueiros, são praias lindas e cidadezinhas bem pitorescas. Saímos daqui na quinta-feira e para chegarmos lá temos que passar pelos Estados de Alagoas e de Sergipe. O bom é que a estrada (a BR 101) está sendo duplicada.

Saímos bem cedo daqui e nossa primeira parada foi em Propriá, que é a divisa entre os estados de Alagoas e Sergipe. A divisa é feita por uma ponte em arco, bem antiga, sobre o Rio São Francisco. Se algum dia você passar por Propriá não deixe de almoçar em um dos restaurantes na beira do rio e comer um peixe delicioso. Neste dia, ainda estava muito cedo para almoçar então fui só nas barraquinhas de artesanato. Mas, eu já almocei aí de outras vezes e é muito bom, tem uns biscoitinhos caseiros deliciosos.

 

Almoçamos em Estância, Sergipe. Estância fica a cerca de 100 km de Aracaju e quase no começo da Linha Verde. Costumamos almoçar no Posto Estanciano que já foi citado pelo Guia Quatro Rodas e tem um bom churrasco. Lá dá para você comprar umas deliciosas castanhas de caju (torrada, salgada, caramelizada, com leite condensado, depende da sua escolha. Se ficar na dúvida, leve uma de cada) para beliscar no resto da viagem.

 

Depois de entrar na Linha Verde, ainda em Sergipe, você logo vê a entrada para Mangue Seco (#tietafeelings). Desta vez não fomos lá. Mas vale muito a pena ir. Fiquei sabendo da construção da ponte entre Mangue Seco e Aracaju, isto vai ser ótimo, vai diminuir a distância.

Depois que entramos na Bahia é uma sucessão de praias (Conde, Barra do Itarrirí, Sauipe, Imbassaí). Saindo da Linha Verde você vê várias estradinhas que levam as praias. Paramos na Praia do Forte. Passamos o dia lá. Fazia tempo que eu não ia na Praia do Forte. Fomos primeiro no Projeto Tamar (das Tartarugas Marinhas). Achei que está muito caro o valor do ingresso. Pagar 16 (ou era 18?) reais por pessoa é caro, ainda mais quando se vai com a família toda. Deviam ter um preço para brasileiros e outro para os gringos que ganham em dólar ou euro. Não é assim nos países da Europa? Os locais pagam pouco ou nem pagam e os turistas pagam mais caro. Ficamos ali mesmo, na praia perto do Projeto Tamar, na Praça São Francisco. No fim da tarde demos um passeio pelas lojas e fomos ver as ruínas do Castelo de Garcia d’Ávila. (uma das ruínas mais antigas do Brasil). A última vez que eu tinha ido lá, não era pago, agora é. É uma pena que também não tem um preço muito acessível para os moradores locais (10 reais por pessoa), levar a família ou os alunos fica caro.

 

Depois da Praia do Forte começa a Estrada do Coco. Esta é uma rodovia pedagiada. O pedágio fica em Abrantes e custa cerca de 4 e pouco reais de segunda a sexta e 6,90, sábado, domingos e feriados. Ficamos hospedados em Abrantes e passamos uma tarde em Itacimirim (próximo a Praia do Forte). Vale muito o passeio. Lá dá para desfrutar o rio e o mar e é lindíssimo.

Vimos pessoas queridas, matamos saudades, comemoramos a Páscoa, visitamos familiares e domingo de manhã retornamos. Foi tudo muito intenso, mas muito bom.

Tirei poucas fotos, mas como não poderia deixar de ser, tirei de umas comidinhas baianas, do café da manhã especial feito pela Silvandira e a equipe da cozinha.

1. Mingau de Aipim

2. Bolo de Aipim

3. Cuscuz Nordestino

4. Lelê

5. Banana da Terra Cozida

6. Coxinha – Feita com o caldo da galinha na massa, uma delícia

P.S. Algumas fotos foram tiradas com o celular, por isso não estão boas

Comments

  1. Nara says

    Oi Patty!!

    Que lugar maravilhoso! Estou encantada! Há muitos anos viajei para o Nordeste e passamos numa praia depois de Salvador, muito linda tinha coqueiros em toda a orla. Almoçamos em um Restaurante bem no canto da praia onde víamos toda a praia cheinha de coqueiros. Esqueci o nome, mas se alguém souber e quiser me contar eu agradeço!
    bjo

    Nara

  2. says

    Que delícia de viagem, hein? Quase chegou aqui na PB. Bom que aproveitou.

    Carinho não tem preço, doe-se. Blogueiras Unidas1275!
    Dia tranqüilo e carregado de amor!
    Luz e paz!
    Cheirinhos
    Rudy

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *