Detox: algumas dicas

Nesse post falo do que fiz antes de começar a detox e minhas impressões e dificuldades.

Direto ao ponto

comprinhas para a detox

Bom como falei no post de ontem, fiz essa alimentação mais limpa e desintoxicante nos dias que voltei de férias e continuo fazendo, mas já tinha feito todos os exames antes de viajar. Então, minhas primeiras dicas de detox são:

  • Procure a orientação de profissionais médicos e nutricionistas antes de fazer qualquer dieta.
  • Dieta é específica para cada pessoa, pois somos únicos e só um profissional com base nos seus exames pode te prescrever uma.
  • Aqui, vou colocar só as dicas que, com a minha experiência de ter feito esse tipo de alimentação, eu tive. Daí você pode, seguindo as orientações dos profissionais, aproveitar melhor esse período.
  • Se você estiver grávida, ou estiver gripada, ou com alguma doença mais séria, como diabetes, hipertensão, ou outra, procure o seu médico.

Antes de falar as dicas de detox tenho outra coisa para dizer

Como disse no post anterior, o que fiz foi uma detox, uma desintoxicação do organismo por conta de uma alimentação desbalanceada e cheia de exageros que tive durante as férias.

O que é desintoxicar o organismo?

Desintoxicar o organismo é eliminar toxinas e os efeitos nocivos delas e é o primeiro passo para restaurar o equilíbrio do nosso organismo. Nosso organismo fica intoxicado basicamente por uma alimentação rica em alimentos processados, gordura saturada e trans, excesso de sal e açúcar, aditivos, corantes e conservantes usados inadequadamente. Ou seja, tudo o que comemos de besteiras e gordices. Por isso, sempre é bom fazer essa detox algumas vezes durante o ano. Eu pessoalmente estou querendo manter uma alimentação mais limpa durante a semana e deixando essas gordices, que são um prazer (não tem como negar) só para o fim de semana.

Eu fiz a detox de forma bem rígida durante uma semana, mas já faz uns 20 dias que continuo com a alimentação mais limpa, sem industrializados, sem glúten e sem lactose.

A primeira dica é:

Fazer durante uma semana e nos primeiros dois dias uma alimentação mais líquida e praticamente zero de proteína animal, como carne vermelha, frango, peixe e ovos. No terceiro dia fui voltando com a proteína animal, mas só ovo, frango e peixe.

Bom, vamos as minhas dicas para começar.

1.Planejamento

Coloquei no papel o que eu iria comer nos próximos dias. Outra coisa, fiz listas do que eu podia comer, do que não podia comer e que tipo de alimento poderia ser meu café da manhã, meu almoço e jantar e os lanches. Isso me ajudou muito, pois eu entrava na cozinha querendo comer alguma coisa, ia lá na lista que eu preguei na porta da geladeira e só depois abria a geladeira ou a despensa. Amanhã vou colocar aqui essas listas para vocês.

2.Organizar a geladeira

Só com alimentos saudáveis e que você vai poder comer. Quando temos uma família fica um pouquinho mais complicado. Aqui em casa, aproveitei que a despensa estava quase vazia, porque estava chegando de férias e enchi tanto a despensa como a geladeira com coisas saudáveis e procurei fazer coisas bem gostosas para que todo mundo aderisse. Meu marido fez direitinho junto comigo e amou e meus filhos comeram muito saudável, mas eles continuaram com proteína animal (ovo, peixe e frango) glúten e lactose.

3.O que tirei da minha alimentação

Tirei da minha alimentação nessa semana os alimentos industrializados, diet, light, glúten e lactose (amanhã falo melhor sobre isso).

4.O que eu procurei comer?

Procurei comer muitos alimentos frescos e sem agrotóxicos. Comi muito orgânicos, quando não achava, comprava alimentos produzidos por produtores locais e que não usam venenos nas plantações. Minhas compras de supermercado tem sido pequenininha, enquanto as da feira tem sido enormes (totalmente o oposto de alguns meses atrás).

5.Não bebi bebidas alcoólicas 

Normalmente já não bebo bebida alcoólica, as vezes só um vinho, mas nesse período, evite qualquer tipo de bebida alcoólica.

6.Não usei adoçantes artificiais.

7.Bebi bastante água

Água mesmo, bebi uns 2 litros. Mas bebi também chás e sucos detox e funcionais.

8.Comi de três em três horas, pequenas porções.

9.Fiz atividade física

O bom é fazer atividade física durante esse período. Eu não fiz minhas caminhadas que eu amo (ainda estou com a fascite plantar e fazendo fisioterapia), o maridão fez. Eu tenho uns pesinhos em casa e fiz  uns exercícios para braço, ombro, abdômen, peito e costas, fiz também um pouco de alongamento. Como tenho muita dor nos pés não consigo ainda fazer atividade em pé e para pernas.

Pensei assim: Só por hoje vou comer certinho (como no AA). Fiz isso todo dia e logo estava comendo direitinho e saudavelmente sem dificuldade.

Algumas considerações:

  • Não senti fome em momento algum.
  • Me sentia mais leve depois de uma refeição grande como o almoço. No início eu estranhei porque eu estava acostumada a sair da mesa com a barriga “pesada”, cheia.
  • Não tive mais sono depois do almoço.
  • Durante todo o período não tenho tido dor de cabeça, que normalmente tinha muito.
  • Estou dormindo melhor.
  • Sinto minha pele bem macia.
  • Diminuiu a celulite. Não sumiu tudo (sonho, hahaha), mas visivelmente diminuiu.
  • Como sou uma formiguinha e gosto demais de doce achei que ia ser difícil ficar uma semana sem doce, não foi. De verdade não senti nenhuma falta.
  • Fiz a detox para limpar o organismo, mas acabei perdendo peso, aliás eu e o maridão. Eu perdi, em uma semana 1, 2 Kg (e perdi medida também), meu marido perdeu 1,5 Kg.

Maior dificuldade:

Deixar de contar calorias

Confesso, sou a louca da caloria. Eu sei quanto cada alimento tem de caloria. São muitos anos contando caloria de tudo que eu comia. Já tive livrinho, já tive aplicativo no celular, tudo para me ajudar a contar as calorias do que comia.

Fazendo a detox, me preocupei eu prestar mais atenção ao meu corpo. A comer o suficiente. Não contei caloria em nenhum momento. Comi bem.

Para mais informações, como essa, acesse o meu canal do YouTube Clicando Aqui.

2 respostas

  1. Oi Patty.
    Que maravilha poder compartilhar suas experiências conosco.
    Também tenho a tal “iti” plantar e sei o quão horrível é a dor.
    Estou querendo fazer uma detox também e vou seguir em frente como o seu exemplo.
    Vez ou outra venho aqui pegar uma receitinha sua e sempre ficam uma delícia.
    Quero mudar minha postura em relação à alimentação e minha maior dificuldade são os doces.
    Aguardo ansiosa os próximos capítulos da sua narrativa para mais inspirar-me em ser forte e persistente.
    Bjus e até mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.